Mercado 18/10/2016 | 2 min. de leitura

Seus hábitos nas redes sociais podem influenciar na sua contratação

Em tempos de redes sociais é preciso lembrar que esse também é um recurso muito utilizado pelos recrutadores de vagas. Isso mesmo! O que você coloca lá pode sim ser usado para desqualificá-lo em determinados processos seletivos. Uma pesquisa feita pelo Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente (IBRC) para VOCÊ S/A, por exemplo, revelou um número crescente de empresas que observam o comportamento de profissionais nas redes sociais.

Já a CarrerBuilder, mostrou em outra pesquisa que 55% dos recrutadores se basearam em perfis de redes sociais para aceitar ou não candidaturas.

Por isso trouxemos elencamos dicas importantes do que NÃO fazer para que o seu Facebook não seja o responsável pelo seu desemprego. Anote aí!

(Fonte: Business Insider)

 Falar mal de superiores ou colegas de trabalho: 

Comentários negativos que se referem a colegas de trabalho ou superiores ou, ainda, sobre o local de trabalho em si podem ser decisivos na admissão ou não de um possível candidato. Os recrutadores partem do princípio de que, se a pessoa já fez isso uma vez, nada a impede de fazer de novo.

 

Postagens pessoais: 

Postagens pessoais sobre temas considerados tabus, como religião ou política sempre costumam dividir as pessoas e chamam a atenção dos recrutadores. Neste caso é mais seguro evitá-las ou, pelo menos, estar ciente de que elas podem influenciar nessa escolha.

 

Postagens contraditórias:

Um exercício interessante a se fazer é pensar, antes de postar qualquer coisa nas redes sociais, “isso é algo que eu quero que as pessoas saibam sobre mim?”, principalmente quando estamos falando em um possível perfil profissional. Histórias sobre seu passado profissional também podem atrapalhar na hora de ser ou não escolhido.

 

Erros de ortografia e gramática:

Sim, isso também entra na análise dos contratadores quando eles estão pesquisando os candidatos. De acordo com pesquisa da Jobvite, 66% já reconsideraram contratações por conta de erros desse tipo em redes sociais.

 

Conteúdo de gosto duvidoso:

Outro hábito interessante é analisar você mesmo as suas postagens e se colocar no lugar do recrutador: “Eu me contrataria?”. Isso nos ajuda a filtrar o que queremos ou não que as pessoas saibam sobre nós, tendo sempre em mente os vários grupos que tem acesso aos nossos perfis.  Postagens de teor sexual ou que façam menção a drogas ilícitas não são bem vistas.

 

Comentários discriminatórios:

Esse tipo de postagem nunca é bem visto em nenhum contexto e pode custar não somente uma disputa de vaga como um emprego que você já tenha. Segundo a pesquisa da CarrerBuilder, 28% dos recrutadores já eliminaram candidatos por essa razão.

 

Conecte-se com a Elgin

Cadastre-se e receba novidades e promoções por e-mail.